domingo, 5 de outubro de 2008

(...)

Na tarde do dia em que eu escrevi o post anterior, o meu avô morreu. Ele não era meu avô de verdade, mas um senhor que se casou com minha avó e transformou o coração dela com uma gentileza, um carinho e um amor que eu quase nunca havia presenciado. Nossa convivência era muito próxima, por isso, ele era meu avô de coração, meu e do meu irmão. Era como um pai pra minha mãe. Todos nos adotamos, e todos que ficamos estamos muito muito tristes. E isso um mês e meio depois da perda do meu tio querido.

xxx

Eu decreto agora que chega de mortes nessa família por um tempo muito longo. Eu sei que isso é normal e acontece em todos os cantos, mas para nós já está de bom tamanho. Agora é hora de reconstrução.

xxx

Hora de vir só alegria, somada, multiplicada, aumentada. Mais e mais felicidade. Boas surpresas, boas notícias, uma onda gigante que transforme a nossa vida em águas calmas de ternura e paz.

4 comentários:

Massa disse...

Sinto muito. Meus sentimentos para você e toda sua família.

Ana disse...

Obrigada...

Carolina disse...

Querida, não tava sabendo de nada... sei que não há muito o que se dizer nessas horas, mas espero que todos vocês consigam superar todas essas notícias tristes bem rápido... E que venham logo as boas surpresas!
Beijão

Ana disse...

Muito obrigada, querida :)
palavras de carinho são sempre bem-vindas.
beijos!