sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Bom fim de semana

"- Aqui estamos, todos nós, basicamente sozinhos, criaturas separadas, circulando umas às outras, todos procurando apenas por um pedacinho de uma conecção real. 
Alguns procuram nos lugares errados, alguns... eles apenas desistem porque, em suas mentes, estão pensando 'oh, não há ninguém lá fora para mim', mas todos nós continuamos tentando de novo e de novo. Por que?
Porque, de vez em quando... de vez em quando, duas pessoas se conhecem e há aquela faísca, e sim, ele é bonito e ela é linda, e talvez isso é tudo o que eles vêem no começo.
Mas fazer amor... fazer amor... isso é quando duas pessoas se tornam uma.
 
- É cientificamente impossível dois objetos ocuparem o mesmo espaço.
 
- É, mas o importante é que tentamos. E quando fazemos certo, nós nos aproximamos.
 
- De quê? Quebrar as leis da física?
 
- Sim, de um milagre."


(de um seriado que eu gosto de assistir...)

6 comentários:

Aluisio Gonzaga disse...

Infelizmente, a última lembrança que tivemos desta "faísca" foi um fogo que se alastrou sem controle, daquele seqüestro de SP. Que as pessoas aprendam como começar uma chama de forma mais "segura".

Ana disse...

Concordo com você, Aluísio.

Acontece que nesse texto está incluído o amor. Lá não. Lá não tinha amor, respeito, carinho, lá era só uma obsessão desmedida, misturada com vaidade. Mas não amor. E terminou de uma maneira tão triste e trágica.

Aquela menina merece viver para experimentar o amor de verdade, não essa insanidade. Tomara, ela é nova e forte. Tomara mesmo.

Ana disse...

Infelizmente o que eu desejei no comentário anterior não aconteceu.
Muita tristeza...

Daemon disse...

Linda, a nós cabe seguir em frente e praticar o que existe de verdadeiro nesta palavra tão contestada chamada Amor.
:*

Ana disse...

tá certo, meu bem...
:*

Márcio disse...

Adorei o "conecção" :)

Bju